Projeto da DESO visa reduzir perdas de água

Válvulas propagadoras de ondas, geofones, medidores ultrassônicos e GPS de alta precisão. Estes são alguns dos equipamentos de última geração que estão sendo utilizados pela Companhia de Saneamento de Sergipe (DESO) para descobrir com precisão vazamentos na tubulação da rede de abastecimento d’água. O projeto piloto, que visa controlar e reduzir as perdas causadas por fatores como vazamentos nas juntas das redes, deterioração da tubulação e erros de medição, está sendo implantado no bairro Coroa do Meio, em Aracaju, devendo posteriormente ser estendido a toda a área metropolitana.

De acordo com o presidente da Deso, engenheiro Max Montalvão, o objetivo do projeto piloto é implantar na Companhia uma unidade que coordene as atividades de combate às perdas e organize em um banco de dados todas as informações de outros setores para a melhoria da gestão do programa de controle e redução das perdas. “Esta ação é uma resposta da empresa à necessidade do uso racional da água”, afirma Max. Ele explica, ainda, que a redução das perdas tem relação direta com o valor da tarifa cobrada aos consumidores, pois quanto mais se economiza água, mas a sua produção se torna mais barata.

O prazo para a execução do projeto piloto, avaliado em R$ 5,8 milhões, é de 13 meses. “Esta fase, composta de 12 módulos, também vai servir como laboratório para treinar e capacitar o nosso corpo técnico”, diz Montalvão. Ele explica que a Coroa do Meio foi escolhida por ser um bairro composto por vários tipos de imóveis, como residenciais, comerciais e de serviços. “Aqui, além das casas, temos hotéis, lojas diversas, um shopping e escolas. Além disso, nele é mais fácil monitorar toda a rede de abastecimento, o que facilitará o desenvolvimento do projeto”, diz.

Comments are closed.